Pelo direito de ter o direito

Padrão
403656_136133453170535_100003216445758_163760_1284452465_n_large

"A idade não tem nenhuma importância a não ser que você seja um queijo"

Eu tenho 17 anos.Não é nenhuma novidade,uma vez que essa é uma das primeiras informacões escritas na coluna aí do lado,mas eu resolvi comecar assim para dar mais destaque.Porque,sim,eu tenho orgulho da minha idade e amo te-la,apesar dela estar no meio de uma terra de ninguém entre 2 fases distintas e ser muito julgada.Não tenho nenhuma pretensão em sair por aí bancando a adulta vivida que tem muita experiencia e maturidade para dar e vender,até mesmo pois uma das minhas crencas é que aprendemos e amadurecemos até o último segundo de nossas vidas,sendo assim,um ser realmente maduro aquele cujo qual sabe ouvir a opinião de qualquer um(não acata-las sem julgamento prévio,mas ter humildade o suficiente para não se considerar o dono da verdade absoluta e ter conhecimento da importância de ser aberto a novos pontos de vista),seja ele quem for.

Tendo isso em vista e a minha personalidade assumidamente revoltada como plano de fundo,é possível imaginar o quanto eu fico puta possessa da vida quando eu ouço algo do gênero de “mais novos não tem direito a opinião e não devem expor o que acham,pois devem acatar tudo que os mais velhos falam”.Neguinho,isso me tira totalmente do sério. Porque não,infelizmente esse não é um papo característico do século passado(pelo menos não na minha família, mas isso não vem ao caso aqui aquelas que lava roupa suja na internet).E não me faz sentido,pois quando eu penso no envelhecimento, o que me vem em mente é a imagem de um velhinho culto,vivido,alegre que pelo tanto que já viveu da vida aprendeu a respeitar opiniões divergentes da sua.

Como já deve ter dado pra perceber,acho que todos deveriam ter direito a expressar a sua opinião antes da mesma ser previamente dispensada por causa de algum preconceito nonsense como idade.Nossa,mas que novidade,todos acham isso também.E a lei não fala exatamente disso?Sim,lá está escrito que todos podem colocar a boca no trombone livremente,mas na realidade as coisas são bem diferentes.O preconceito com a idade é um exemplo,outro é o dinheiro com sua capacidade de comprar muita gente e eu poderia fazer um post só com exemplos.

A questão central (se é que a mesma já não se perdeu em algum lugar nesse post que eu comecei a digitar só de sacanagem meio sem saber aonde queria chegar)é que se as pessoas querem que seus direitos sejam respeitados pela lei,tem que primeiro lutar para que suas opiniões sejam levadas em consideração.E só podemos conseguir isso mudando a mentalidade do povo primeiro,para depois poder batalhar pelo crédito do governo.Afinal, não faz sentido que sejam ouvidos pelas autoridades os pedidos de mudança de um povo obturado e incapaz de perceber que a revolução começa dentro de si antes de amadurecer e ir para as ruas e urnas.

Tumblr_lzb5mz9jcb1r3vxx1o1_500_large

anonymous s2

Eu sei,no fim o texto ficou com pinta de redacão do ENEM e o contexto da coisa ficou meio perdido,mas eu comecei o post de sacanagem,sem saber bem o que escrever e fui interrompida no meio(como eu detesto ser interrompida) e ai a coisa fudeu desandou de vez.Sim,eu acho o anonymous foda,mas isso é um assunto pra outro dia,porque é melhor eu tomar vergonha na cara e ir dormir antes que eu ferre esculhambe totalmente com esse post.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s